125113

Durante a missa celebrada na Catedral Metropolitana de São Sebastião, no centro da capital fluminense, para mais de mil bispos, sacerdotes, religiosos e seminaristas, neste sábado (27), o papa Francisco lembrou de madre Teresa de Calcutá e chamou os líderes da Igreja Católica a irem até as periferias, onde as pessoas “têm sede de Deus”.

“Que [Deus] nos empurre a sair ao encontro de tanto irmãos e irmãs que estão na periferia, que têm sede de Deus. Que não nos deixe em casa, mas que nos empurre a sair de casa. E assim sejamos discípulos do senhor”, afirmou Francisco.

Francisco chegou a citar uma frase de madre Teresa de Calcutá: “Devemos estar muito orgulhos de nossa vocação, que nos dá a oportunidade de levar cristo aos pobres, às favelas, às vidas miseráveis”. Francisco falou sobre a vocação religiosa e ressaltou que os sacerdotes têm que estar “muito orgulhosos” das suas, por elas lhes darem “a oportunidade de servir a Cristo nos pobres”.

“É nas favelas, nas povoações pobres, nas vilas onde é preciso ir buscar e servir a Cristo. Devemos ir a eles como o sacerdote se aproxima do altar: com alegria”, declarou (leia, abaixo, a íntegra do sermão).

Segundo o pontífice, as relações humanas são regidas “por dois “dogmas” modernos: eficiência e pragmatismo”. Por isso, “há lugar para os idosos, não há tempo para gastar com os pobres na rua”.

“Não podemos ficar encerrados na paróquia, nas nossas comunidades, quando há tanta gente esperando o evangelho! Não se trata simplesmente de abrir a porta para acolher, mas de sair pela porta fora para procurar e encontrar. Decididamente, pensemos a pastoral a partir da periferia, daqueles que estão mais afastados, daqueles que habitualmente não frequentam a paróquia”, disse o líder da Igreja Católica. “Também eles são convidados para a Mesa do Senhor.”

[fbshare type=”button”]