O polêmico ‘Jogo da Baleia Azul’ – que tenta virtualmente induzir seus participantes ao suicídio ao final de 50 desafios – também preocupa famílias e instituições no Rio Grande do Norte. Nesta quinta (20), a Promotoria de Defesa da Infância e Juventude da comarca de Macau, distante 170 quilômetros de Natal, deu início a um trabalho de proteção e orientação aos pais e responsáveis por crianças e adolescentes da cidade. Lá, pelo menos duas adolescentes, uma de 13 e outra de 14 anos, já estariam envolvidas. O Conselho Tutelar, que colabora com o trabalho de prevenção, foi chamado pelas escolas onde as meninas estudam.

Segundo o Ministério Público do Estado, a partir de uma denúncia anônima, se tomou conhecimento de possíveis vítimas do jogo em Macau. “E, como forma de investigar os fatos, a 1ª Promotoria de Justiça, através da representante ministerial, promotora de Justiça Isabel de Siqueira Menezes, buscou o Conselho Tutelar a fim de adotar as primeiras providências junto às famílias”.

Uma promotora de Justiça de Macau, acompanhada de uma assistente social do MP e do presidente do Conselho Tutelar da cidade foram às rádios locais prestar informações sobre o jogo. O objetivo foi esclarecer a população sobre os perigos do uso indiscriminado da internet por crianças e adolescentes, bem como os meios de proteção e ajuda às eventuais vítimas.

Confira AQUI o comunicado elaborado pela Promotoria de Justiça de Macau. O documento será publicado nas escolas, bem como em toda rede de atendimento municipal.

Publicidade: