O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) está cada vez mais difundido como forma de ingresso no ensino superior. Assim, as instituições particulares vem utilizando a nota dos alunos como pontuação do vestibular. No entanto, a nota de corte exigida por estas não se aproxima do padrão estabelecido pelo Ministério da Educação (MEC) como referência para o Programa Universidade

Para Todos (Prouni) ou o Fundo de financiamento Estudantil (Fies).
Os programas governamentais exigem um mínimo de 450 pontos para inscrição no Prouni ou Fies. Contudo, todas as faculdades privadas entrevistadas exigem menos do que isso. Algumas solicitam pelo menos 300 pontos, quando a nota mais baixa do Enem 2016 foi 280,2. Outras pedem que o estudante não tenha zerado o Enem, uma prova que vale em torno de mil pontos.

Publicidade: